Dieta do pH para perder peso

Com a chegada do verão, também chega a hora de ir para a praia e mostrar o corpinho. Contudo, os meses da estação fria muitas vezes resultam em pneuzinhos inestéticos, que você agora quer perder.

Se precisa de emagrecer rapidamente, então apresentamos a dieta do pH. Esta dieta, apesar de ter um nome um pouco estranho, segue o princípio de uma alimentação mais alcalina e menos ácida, ajudando por isso a reequilibrar o pH do sangue.

E com um pH mais alcalino no sangue, também o seu organismo funciona melhor, evitando dessa forma a acumulação de gordura, entre outros benefícios para a sua saúde.

Saiba mais sobre como funciona esta dieta, e aprenda a usar a dieta do PH para perder peso com todo pique.

Como funciona a dieta do PH

dieta-do-ph

O pH varia entre 0 e 14, sendo que o organismo trabalha para manter o sangue com um valor na ordem dos 7,3 e 7,4, ou seja, pouco acima do pH neutro.

Tendo em conta que entre 0 e 7 o pH diz-se ácido, e de 7 para cima, diz-se alcalino, então o nosso corpo funciona num pH ligeiramente alcalino.

É por isso importante ajudar a manter o sangue com um pH mais alcalino, para que o organismo funcione em pleno, facilitando a perda de peso, mas também, proteger músculos e ossos.

Se o pH estiver abaixo de 7, logo ácido, as células terão maiores dificuldades em libertarem-se nas substâncias tóxicas aí formadas, surgindo um processo de inflamação que resulta em fadiga, envelhecimento precoce, perda óssea, várias doenças, e ainda, a acumulação de peso.

Torna-se assim essencial uma dieta adequada, que ajude a manter ou restaurar o pH adequado no sangue.

Para que a dieta do PH tenha os resultados pretendidos, é fundamental respeitar uma determinada proporção entre alimentos alcalinos e ácidos.

Esta proporção consiste em ter uma alimentação composta por 30% de alimentos ácidos e 70% de alimentos alcalinos. Ou seja, a ideia não é simplesmente ingerir alimentos alcalinos em detrimento dos alimentos ácidos. Todos têm a sua função no funcionamento do organismo.

Contudo, é essencial ingerir maiores quantidades de uns em relação aos outros, de modo a manter o pH correto no sangue.

Como exemplos de alimentos ácidos temos: soja, carne vermelha, cenoura, grão-de-bico, queijo processado, sal refinado, vinagre branco, frango, carne de porco, farinha de trigo branca, cerveja, refrigerante, etc.

Como exemplo de alimentos alcalinos temos: cebola, brócolos, tangerina, abacaxi, rúcula, sal marinho, rabanete, framboesa, melão, alho, salsa, couve, etc.

Actuali

Leave a Reply